Causos – A lenda do rio Amazonas

Os índios percorriam a floresta e não encontravam rio nem água para beber. Tudo estava seco. A juriti, pássaro de canto triste, era dona das águas e as guardava em três grandes tambores.
Os três filhos do pajé, com muita sede, foram pedir água para juriti. Ela não deu e eles voltaram tristes para casa.
Disse o pajé aos meninos:

  • “Não procurem mais a juriti, é muito perigoso. Dentro dos tambores de água há muitos peixes que podem atacar vocês.”
    Mas os meninos não obedeceram. Com um pau quebraram os tambores.
    A água escorria e com ela os peixes. A juriti ficou zangada. Os meninos corriam fugindo dos peixes. O peixe maior atacou um deles, engolindo sua cabeça e corpo deixando suas pernas para fora da sua boca. Os meninos corriam muito e as águas e peixes iam atrás deles formando rios e cachoeiras.
    Os meninos conseguiram chegar a um lugar alto e seguro, agarraram e cortaram as duas pernas do irmão, que ainda estavam na boca do peixe sopraram o sangue que escorreu
    e… por mágica, o corpo do irmão se refez. O menino nasceu de novo.
    Os três juntos sopraram toda aquela água que formou um rio largo e comprido, o Amazonas.
    Voltaram para casa e contaram todo o acontecido. A partir daí, todos tiveram água para sempre.

Nota – rio Amazonas – nasce no Peru. É o maior rio em volume e extensão. No Brasil, atravessa o Amazonas e o Pará e joga suas águas no oceano Atlântico.