OUÇA AO VIVO
TELEFONES

Rodrigo fala sobre o Centro de Especialidades Médicas, aluguéis e demora na mudança

sem-titulo-53Em entrevista realizada nesta última 5ª feira, ao Correio e Rádio Cacique, o prefeito Rodrigo falou sobre as mudanças na área de saúde, o Centro de Especialidades Médicas, o aluguel do novo prédio, as dificuldades e a burocracia.
Inquirido sobre quando seria a mudança do setor de saúde para o novo prédio, o prefeito disse que está definindo uma nova data.
Disse que por duas vezes a data foi definida, mas acabou não dando certo, visto que o prédio está sendo adaptado para receber o Centro de Especialidades Médicas.
É importante ressaltar que, apesar do prédio ser novo, há algumas adequações que a própria Saúde exige, a parte de material, a parte de divisórias, ou seja, toda a adequação do prédio, ressaltou Rodrigo.
E quando você fala de adequações de prédio envolvendo investimentos públicos, a demora acaba frustrando, porque você passa por licitação, você passa por concorrência, a empresa não entrega aquilo que se estava esperando, acontecem os imprevistos gerando atraso na obra, ressaltou.
Reformas
O prefeito disse que as reformas e adaptações em obras particulares já é difícil você concluir dentro da expectativa e dentro do programado, porque aparecem as eventualidades, aparecem as situações que não são esperadas, imaginem as obras no poder público, que você tem que seguir todas essas regras e acaba dificultando, principalmente o Centro de Especialidades Médicas que vai abrigar todo o nosso atendimento médico, estamos levando o Posto de Saúde para lá, é um local que vai estar adequado, tanto para que trabalhar como para quem está sendo atendido e está sendo feito um planejamento todo para poder economizar os recursos, disse Rodrigo.
Emendas
O prefeito disse que o município vai estar investindo dinheiro que vem dos deputados, através de emendas parlamentares, principalmente do deputado federal Carlos Sampaio, na reforma do Posto de Saúde Central.
Levar para o Posto de Saúde Central atendimentos que hoje são em casas alugadas, como exemplo a Saúde Bucal, que vamor devolver o prédio que hoje custa R$ 11 mil para a Prefeitura, por mês.
Devolução imóveis
O prefeito ressaltou que o aluguel já vem de outras administrações e que não se discute a questão do atendimento, da qualidade do local.
Nós vamos devolver também outros imóveis, como onde se encontra o setor de transporte, onde está o almoxarifado, fazendo toda essa economia, chegando em quase R$ 20 mil por mês e alugamos um prédio de R$ 12 mil.
O prefeito diz que o município vai conseguir economizar e ao mesmo tempo dar melhores condições tanto para quem atende, quanto para quem é atendido nesse Centro de Especialidades no centro da cidade.
Especialidades
Matheus: Para o pessoal alinhar as expectativas também, o que o Centro vai oferecer, você consegue elencar algumas coisas para o pessoal saber o que esperar desse local?
Rodrigo disse que a secretaria de Saúde vai separar toda a parte de laboratório, de raio-x, de exames clínicos que vão ficar atendendo no Posto de Saúde Central, assim como a Saúde Bucal.
Para o novo prédio terão atendimentos todas as especialidades.
Serão mais de 10 especialidades que nós temos hoje, cardiologista, ginecologista, a parte de oftalmo, todas as especialidades que a gente tem hoje, vai ser realizada nesse prédio, nesse local, registrou o prefeito.
Vamos separar as pessoas que vão fazer um exame de sangue, vão fazer um raio-x, daquelas pessoas que vão para o atendimento, para o consultório médico.
É um grande avanço, diz o prefeito, pois vamos melhorar a estrutura do Posto de Saúde Central para poder receber os exames clínicos e atendimentos cirúrgicos, pequenas cirurgias que podem ser feitas.
No novo prédio somente atendimento das especialidades.
Encerrando
Rodrigo disse que estava comentando agora com um amigo, que até o pressionou, e que foi matéria de um vereador, que publicou esses dias, sobre o aluguel do prédio.
Contudo, nós não temos como fazer qualquer adequação no prédio sem antes estar assinando o contrato de locação, não tenho como mexer no prédio sem ter o documento do contrato firmado do imóvel para poder mexer.
A partir da finalização do contrato, você começa a fazer as adequações do prédio e acaba demorando, você tem que pagar nesse momento os investimentos, as adequações e também a locação do imóvel.
O que foi questionado pelo vereador, foi devdamente explicado, mas mesmo com a explicação, talvez querendo, na verdade, prestar conta do seu trabalho de fiscalizador e respeito isso num vereador, levou essa questão às redes sociais.

Compartilhar
AnteriorProjeto “Vamos Correr” comemora 5 anos em Capivari
Próximo Márcio Martimbianco
Correio de Capivari - Tamires Rocha
O Correio de Capivari é o maior, mais antigo e tradicional jornal de Capivari. Fundado em 1931 com o nome de Correio Parochial, o Correio de Capivari possui uma linha editorial informativa, imparcial e independente, gozando de grande credibilidade junto a anunciantes, leitores e parceiros.