OUÇA AO VIVO
TELEFONES

Presidente da Câmara e secretárias de Educação e de Saúde falam sobre a importância da vacinação

sem-titulo-153O presidente da Câmara Municipal de Capivari, vereador Bruno Barnabé (PSDB) recebeu as secretárias Alessandra Fumiko Yatabe de Campos, da Saúde, e Marília Cardoso de Oliveira, da Educação, na tarde de quarta-feira, dia 31, em seu gabinete, no Palácio 10 de Julho.
O objetivo da reunião foi discutir e alinhar entre as secretarias, a execução da Lei n.º 5476/2018, que já está em vigor. Segundo a secretária de Educação, Marília Cardoso de Oliveira, os diretores das escolas municipais serão orientados a proceder às matrículas mediante apresentação de declaração da Secretaria de Saúde.
“Os diretores serão orientados para que os profissionais responsáveis pela matrícula ou rematrícula pessam a declaração de vacinação completa da criança, e os pais ou responsáveis deverão apresentá-la já a partir deste mês, com o início do processo de matrículas e rematrículas nas escolas”, disse.
A secretária de Saúde, Alessandra Fumiko Yatabe de Campos afirmou que a secretaria disponibilizará a declaração em todos os postos de saúde onde se faça a vacinação. “A vacinação é muito importante e esta lei reforça a sua necessidade para evitar que doenças já erradicadas voltem, como é o caso do sarampo.
Os pais deverão ir aos postos de saúde, com exceção do Posto Central, apresentar a carteirinha de vacinação e os atendentes do setor de vacinação emitirão a Declaração de Vacinação que deverá ser apresentada nas escolas no ato da matrícula”, explicou.
O presidente da Câmara Municipal de Capivari, vereador Bruno Barnabé (PSDB), autor da lei, afirmou que a medida visa proteger a sociedade.
“Os pais ou os responsáveis deverão apresentar a Declaração de Vacinação nas escolas no momento de matrícula ou rematrícula, e essas não serão proibidas, mas os pais serão orientados quando as vacinas não estiverem em dia, a levar os filhos para a vacinação correta, com o objetivo de protegermos nossa sociedade contra doenças que já haviam sido erradicadas, comentou”.
A lei prevê que os pais ou responsáveis por crianças de 0 a 9 anos de idade, apresentem a Declaração de Vacinação nas escolas da rede pública municipal, no ato de matrícula ou rematrícula.

Caso contrário, eles serão orientados a ir ao setor de vacinação dos postos de saúde do município, apresentar a carteirinha de vacinação e solicitar essa declaração, que só será emitida mediante comprovação de vacinação completa da criança.
Quando a carteira de vacinação estiver incompleta, os profissionais da saúde orientarão os pais e procederão à vacinação necessária.