OUÇA AO VIVO
TELEFONES

Arrastões contra o mosquito aedes aegypti no Progresso e Capuavinha, em Monte Mor, têm adesão de 85% dos moradores

sem-titulo-27O Departamento de Vigilância em Saúde da Prefeitura de Monte Mor divulgou na quinta-feira (20 de dezembro) o balanço dos dois arrastões realizados nesta semana nos bairros Jardim Capuavinha e Jardim Progresso.
De acordo com a diretora do departamento, Elaine Silva, cerca de 85% das residências receberam os agentes de controle de endemias.
No interior das casas os servidores municipais alertaram sobre os riscos do mosquito e as formas de prevenção.
“Por conta das férias escolares a adesão superou nossas expectativas. A população nos recebeu de braços abertos e esperamos que os moradores sigam as orientações para evitar o surgimento de novos focos do mosquito”, explicou Elaine.
Durante a visita domiciliar, materiais inservíveis que se encontravam nos quintais e que possam acumular água foram retirados para que o caminhão da Secretaria Municipal de Meio Ambiente pudesse recolher.
“O arrastão fluiu bem e todos os possíveis criadouros localizados nas residências foram recolhidos”, informou a diretora.
Um ponto negativo encontrado nos dois bairros foi a quantidade de lixo domiciliar localizados em áreas verdes e terrenos baldios.
“Os bairros são atendidos três vezes por semana com a coleta domiciliar de lixo e mesmo assim muitos moradores preferem jogar o lixo em áreas verdes, próximo ao rio Capivari e em terrenos baldios. Isso esta errado. Além do mal cheiro, os lixos se transformam em verdadeiros criadouros de mosquito, além de atrair baratas e escorpiões. Lixo domiciliar deve ser descartado de forma correta em nossos caminhões. Denúncias podem ser feitas diretamente na Secretaria do Meio Ambiente – (19) 3889 1455”, disse Elaine.
No próximo dia 11 de janeiro um novo arrastão está sendo organizado. Será realizado na Vila Possato e Farid Calil.
“Nosso objetivo é realizar uma grande varredura nos locais críticos da região central e dos bairros. Iniciaremos no dia 11 e avançaremos ao longo do mês de janeiro”, afirmou a diretora.
O trabalho de combate ao mosquito Aedes aegypti foi realizado pelos servidores do Departamento de Vigilância em Saúde, Meio Ambiente e agentes comunitários da Unidade de Saúde da Família Central.